jump to navigation

Contratação de pessoas acima de 50 anos aumenta 80% 29/07/2010

Posted by Jacqueline Maia in Notícias.
trackback

Carolina Alves – Brasil Econômico
19/07/10 15:57

O crescimento econômico do país nos últimos anos vem trazendo mudanças significativas para o mercado de trabalho, uma tendência que transcende o aumento da renda e da taxa de ocupação.

Para atingir níveis de eficiência mais elevados, o mercado tem demandado mais qualificação profissional, resultando em um fenômeno de envelhecimento da mão de obra.

Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontam que as pessoas com mais de 50 anos representam hoje 4,7 milhões da população ocupada, uma alta de 80% nos últimos oito anos. Em contrapartida, nesse mesmo período, o número total de brasileiros empregados cresceu apenas 22%, totalizando 93 milhões de pessoas.

“As pessoas que possuem hoje mais de 50 anos enfrentam um cenário bem mais favorável que o da década de 80 e 2000, período em que passaram por sérias crises de desemprego”, explica o economista Anselmo Luis dos Santos, da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

“Muitas dessas pessoas, que ficaram desempregadas na época se inseriram na informalidade e abriram negócios próprios. Com mais experiência, elas voltaram para o mercado formal e conseguem emprego com mais facilidade que os jovens de 20 a 30 anos de hoje”, complementa.

A revolução tecnológica, que informatizou o ambiente de trabalho em praticamente todos os setores da economia, poderia ter privilegiado a mão de obra mais jovem, que é geralmente familiarizada com o uso dos computadores.

Entretanto, “a qualidade de ensino do país só tem piorado e, consequentemente, o nível de profissionalização vem reduzindo. Isso acabou dificultando o acesso ao emprego para os mais jovens, favorecendo os profissionais mais experientes”, ressalta Arnaldo Mazzei Nogueira, professor de economia da Universidade de São Paulo (USP) e da Pontifícia Universidade Católica (PUC).

Para não perder o profissional bem qualificado, muitas empresas brasileiras acabam recontratando seus funcionários já aposentados.

“Há casos em que a empresa possui cláusulas de desligamento automático quando a pessoa atinge a idade para a aposentadoria, mas firmam um contrato de prestação de serviços, como consultoria, para segurar o trabalhador na companhia”, diz Nogueira.

A alternativa pode ficar até mais barata para a contratante. “A corporação mantém o salário, mas gasta menos com encargos”, esclarece.
Maturidade

Outro fenômeno que tem influenciado o envelhecimento da força de trabalho brasileira é o grau de dependência dos jovens em relação aos pais.

“Com a dificuldade que os jovens sentiram em encontrar emprego, principalmente nos anos de desemprego recorde, em 2002 e 2003, muitos acabaram estendendo o tempo de permanência com os pais. Estes, por sua vez, tiveram de permanecer no mercado para sustentar a família”, destaca Santos.

Motivo semelhante levou a aposentada Lucile Fanti Correa, 55, ex-secretária executiva de uma multinacional, a buscar um complemento de renda mensal.

Ela trabalha duas vezes por semana como professora de patinação artística e presta serviços para uma confecção de roupas femininas, em São Paulo. Tudo para sustentar a filha, de dez anos.

“Minha aposentadoria é quase metade do meu último salário, insuficiente para pagar as despesas com escola, alimentação e saúde da minha filha”, diz.

Comentários»

No comments yet — be the first.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: