jump to navigation

Porque o Head Hunter não está tão a fim de você 26/07/2015

Posted by Pedro Carvalho in Editorial.
trackback

Pelo menos uma vez por semana, alguém me envia um e-mail reclamando de um Head Hunter ou de um RH. Em geral são colegas que estão chateados porque alguma empresa não se preocupou em reconhecer ou dar atenção a seu currículum ou deixou de fazer um follow-up após uma entrevista. Estas mesmas pessoas sempre se chocam quando não compartilho de suas lamentações. Parte de minhas atividades é estar ao lado do RH ou Head Hunter e então sei o porquê de não receber o retorno desejado. Puxa viva…, por que será que; “ Ele não está tão a fim de você “? Há um livro (e agora o filme com o mesmo nome), que explica às mulheres o porquê desta questão. Os RH’s e os Head Hunters compartilham algumas das mesmas similaridades: Aqui estão elas: 1) Eles, os Head Hunters, buscam apenas os candidatos em quem estão realmente interessados e quando estão prontos para contratá-los. Eles têm o seu e-mail e seu número de telefone e sabem como utilizá-los. Então, se você não receber nenhuma notícia deles é porque: A) eles não estão prontos para contratar para a posição ainda, ou B) você não é o escolhido. Nota: Alguns processos de contratação podem levar meses para serem concluídos. Assim, se você parecer desesperado, prejudicará suas chances de conseguir um emprego caso comece a assediar impulsivamente o Head Hunter ou RH sobre a oportunidade. Deixar que eles saibam que você está definitivamente interessado na posição é uma coisa, mas perturbá-los repetidamente é inapropriado. 2) Você não é a prioridade deles. Encontrar candidatos para as posições disponíveis é apenas uma das inúmeras responsabilidades do RH. Encontrar um emprego talvez seja o foco principal em sua vida mas, para o Head Hunter, você é apenas um item em uma longa lista de afazeres. 3) Eles não têm tempo, dinheiro ou desejo de facilitar a vida dos candidatos. Atualmente, alguns recrutadores chegam a receber mais de mil candidatos em menos de um dia de postagem de um emprego. É isso mesmo – mais de 1000 cartas de apresentação e currículos para análise. É um processo trabalhoso demais e potencialmente improdutivo. Especialmente, quando se leva em conta que muitos candidatos não dizem a verdade sobre seus curricula ou se candidatam mesmo que estejam totalmente desqualificados para o trabalho. Até eu, que ocasionalmente faço recrutamento, e tendo vivido isto intensamente, posso dizer que não há nada mais frustrante do que triar centenas de curricula e escolher aqueles que escreveram aparentemente o melhor curriculum e em seguida, ligar e descobrir que eles não são tudo aquilo que diziam. Para falar a verdade, eu escuto claramente da maioria dos profissionais de contratação que, quando eles se sentem abarrotados de CV’s para triagem, não se preocupam em ler todos. Procuraram candidatos provenientes de alguma referência. É como no namoro, o Head Hunter fica interessado naquele profissional que é altamente recomendado. (Dica:. A maneira mais rápida e simples para que seu curriculum suba para o topo da pilha de análise é uma recomendação pessoal de uma fonte crível). Ademais, a maioria das empresas de recrutamento não estão equipadas com o pessoal nem tecnologia (e nem estão dispostas a gastar o dinheiro para tal aquisição) para poder enviar e-mails personalizados de rejeição para milhares de profissionais. O processo de pensamento deles sobre isso é o seguinte: Se você está na atividade de procura por trabalho, você entende as regras. Sabe-se que nem todo mundo ganha e uma explicação não lhe é devida. Na verdade, tentar obter um status (ligar ou enviar e-mails queixando-se por não ter sido escolhido ou que não foi informado que não foi escolhido) é a maneira mais rápida para ser lembrado como alguém que NUNCA deva ser contratado. Para resumir, a próxima vez que pensar em reclamar sobre como o Head Hunter é insensível e ineficiente, por que você não tenta se colocar no lugar deles? e, ao contrário, pense em formas alternativas que você poderia usar para chamar a atenção e ganhar respeito e credibilidade. Lembre-se da simples lei da atração: É preciso dois para dançar um tango. Assim, talvez seja melhor apenas seguir em frente e continuar procurando o trabalho certo onde vai ser valorizado e qualificado pelo que você é. Se eles perceberem que que você tem qualificações e perfil para uma vaga potencial, certamente retornarão o contato. Depois é sua vez de decidir se você os quer!

Até a próxima Edição!

Pedro Carvalho

Partner – in-sight® Executive Search & Recruting

Bibliografia e sugestão de Leitura e Filme: * Livro: Business Etiqeutte: The Results Drive Manager (na Amazon). Business is built on relationships, but human interaction is fraught with communication land mines that can range from embarrassing to punitive. This guide offers savvy advice for managers on how to conduct themselves professionally and effectively. # Communicate for positive outcomes; # Recover from awkward encounters; # Understand the unwritten rules of email, office politics, and more… * Link do filme no Brasil: Ele Não Esta Tão a Fim De Você.

Comentários»

No comments yet — be the first.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: