jump to navigation

10 Perguntas para fazer ao Head Hunter e uma a evitar 20/06/2015

Posted by Pedro Carvalho in Editorial.
Tags:
trackback

Sabe aquela situação tão desejada de atender ao telefone e do outro lado da linha estar um head hunter? Mesmo quando não estamos interessados na posição que ele tem a oferecer nos sentimos lisonjeados com a situação. Então antes que o head hunter ligue, há 10 boas perguntas para você fazer ao ilustre personagem e uma a evitar.

1. “Quais são as três principais qualificações que seu cliente mais valoriza?”

Certamente o recrutador terá uma lista enorme de atributos que são desejáveis para o candidato ideal. Mas na verdade o empregador em potencial estará mais interessado em algumas poucas qualificações, que considera de fato determinantes. Se você conseguir saber quais são estes atributos, terá reais condições de saber se está ou não fazendo parte do jogo. Caso você não preencha aqueles requisitos básicos, trate de agradecer o head hunter e se prontificar para outra posição no futuro.

Quem irá contratar um funcionário normalmente é muito resistente a aceitar alguém que não preencha exatamente aqueles requisitos fundamentais. É muito difícil tentar se “enquadrar” numa posição quando não temos em nossos skills aqueles predicados básicos que estão na cabeça do empregador. Nunca tente fazer-se “caber” na vaga. Seja prático; objetivo e parta para outra.

2. “Qual é a descrição das principais atividades do trabalho?”

Esta é uma coisa muito importante a saber; o que o empregador considera importante que seja feito. Nos interessamos por um novo emprego porque, normalmente, isto nos trará um pouco mais de dinheiro no fim do mês. Mas não podemos nos esquecer de que teremos de cumprir aquela rotina diariamente. Será que aquelas tarefas irão agregar valor ao nosso perfil profissional? Ou será que, de repente, nos veremos fazendo mais do mesmo, quando poderíamos estar fazendo mais?

A única situação em que poderemos aceitar algo assim é se este for o cenário para uma rápida promoção.

3. “Você está trabalhando para este empregador com exclusividade?”

É muito importante você sabe se está falando com alguém que está, de fato, com um mandato (retainer basis) para fazer aquela busca ou se é mais um que aceitou trabalhar sob contingência, no risco. Se segunda alternativa for a correta, suas chances de que seu curriculum seja visto pelo empregador em potencial serão mínimas quando não nulas!

4. “Há quanto tempo este job foi aberto?”

Se você for um dos primeiros a ser abordado pelo recrutador, certamente perceberá que a coisa está no início, mas dependendo do tempo que o head hunter está buscando o candidato ideal, você poderá ter uma idéia se a empreitada está sendo fácil ou difícil. Se perceber que já faz tempo que estão em busca e se progredir nas entrevistas, tenha certeza de que o jogo está favorável a você.

5. “Por que este job esta aberto há tanto tempo?”

Se o job estiver há muito tempo aberto é importante você tentar descobrir o que houve com os candidatos anteriores a você. Ocorrer um erro na apresentação de candidatos é possível e isto irá prolongar em muito a finalização do projeto de busca. Vale à pena tentar obter esta resposta para que você saiba se você não será mais um a investir um longo tempo em um projeto que não dará em nada. Tente não ser mais um bom perfil, porém não para esta vaga.

6. “Qual é a razão para esta posição ter sido aberta?” “É uma vaga nova ou substituição de alguém?”

Aqui você estará quase fazendo uma pesquisa, são muitas as situações que podem gerar uma vaga. Houve uma promoção de alguém? Perdeu-se o funcionário para a concorrência? Quanto tempo os antecessores ficaram no cargo? E mais…; como é composta a equipe? Você pode e deve fazer muitas perguntas ao head hunter e não deve se esquecer que se você evoluir positivamente e vier a receber uma proposta, estas e outras perguntas terão de ser todas muito bem respondidas antes de você aceitar uma oferta.

7. “Como é o processo seletivo?”

Quantos passos haverá até a decisão final? É possível saber quantas entrevistas estão previstas até o final? Esta é uma boa maneira de você ir avaliando em que estágio do projeto você está

8. “O que você tem informações sobre a empresa?”

Inside information é o que você deve tentar obter. Aquelas informações que não são públicas. Por exemplo, saber que a empresa irá abrir o seu capital em breve futuro ou que está prestes a adquirir um de seus concorrentes e com isto ganhar market share. Estas são informações muito valiosas para quem poderá, em breve, se juntar ao time. Aproveite e veja também se descobre alguns aspectos culturais da empresa, por exemplo; se eles são formais ou não (tem casual day?), há flexibilidade de horário? Pode-se trabalhar em casa de vez em quando?

9. “Onde está localizado o trabalho?”

Hoje em dia e numa cidade do tamanho de São Paulo ou Rio de Janeiro por exemplo, está é uma informação importante. Alguns poucos quilômetros a mais podem representar muito tempo no trânsito. O fato de um novo emprego ser longe de sua casa deve ter como compensação uma maior flexibilidade na jornada diária; um home office ou coisa parecida.

10. “Como você conseguiu o meu nome?”

É sempre bom saber como é que estamos aparecendo no “radar” das pessoas. Se nossos amigos estão nos referenciando bem e o que os head hunters falam de nós por ai. Normalmente eles mantém em sigilo suas fontes de referências mas qualquer pista que possamos ter irão nos ajudar a perfeiçoarmos a forma como nos relacionamos com o mercado.

Esta você deve evitar perguntar:

11. “Qual é o pacote de compensação?”

Nunca faça esta pergunta. Este assunto deverá entrar em pauta somente no momento em que você for receber uma proposta real de trabalho. E mesmo assim é melhor não perguntar de forma alguma isto. Em sendo você o escolhido para a posição em questão, aguarde uma proposta. Somente depois você deverá, ativamente, dar início à negociação.

Até a próxima Edição!

Pedro Carvalho

Centro de Carreira dos Ex-Alunos da GV

Partner – in-sight® Executive Search & Recruting

Fonte e Bibliografia:

Acing the Interview: How to Ask and Answer the Questions That Will Get You the Job por Tony Beshara

Instant Interviews: 101 Ways to Get the Best Job of Your Life por Jeffrey G. Allen

Winning Job Interviews por Paul Powers

Andrea Sobel – http://www.sobelrecruiting.com

Advice and How-To’s: The Most Critical Questions to Ask a Recruiter – by Frank Risalvato


Comentários»

No comments yet — be the first.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: